10 maneiras pelas quais Satanás adora ver casamentos desmoronarem

De acordo com a Bíblia, Satanás anda ao nosso redor como um leão buscando alguém para devorar (1Pedro 5.8), mas, muitas vezes, ele não tem que fazer isso. Fico imaginando se por vezes ele simplesmente se senta e ri de nós.

Casamento pode ser extremamente difícil e confuso. Como pecadores, fazemos coisas horríveis no casamento — machucamos um ao outro; fazemos suposições falsas e falhamos em nossa comunicação; manipulamos ou dizemos coisas más ao nosso cônjuge; pensamos menos em servir e mais em sermos servidos. Nós nem sempre seguimos a Palavra de Deus e o conselho de líderes piedosos. Colocamos nossas esperanças no mundo ou em nós mesmos mais do que colocamos nossa esperança em Deus.

Nós não precisamos de Satanás para destruir nosso casamento. Nós mesmos fazemos inúmeras coisas arruínam nossos casamentos. Tenho certeza de que Satanás sente prazer em sentar na primeira fileira e observar nossa tolice e insensatez.

O que ele vê?

O campo de batalha do casamento

  1. Cônjuges vivem na carne e não no Espírito (Gálatas 5).

Imagine uma luta. Você e seu cônjuge estão discutindo sobre algo grande ou pequeno; e, em um determinado momento, você deve tomar uma decisão. É o momento que alguns chamarem de “divisor de águas” — o momento em que você escolhe um caminho a seguir. Você pode satisfazer seus desejos pecaminosos ou seguir a direção do Espírito. Você segue no caminho de uma luta suja ou você honra seu cônjuge ao admitir o seu erro. Qual você costuma escolher?

  1. Sem sexo no casamento (1Coríntios 7).

Se vocês estão brigando, a última coisa que você quer é ser íntimo um do outro, certo? O conflito é uma barreira para a intimidade no casamento. Os dois não são um, mas dois. Um dos propósitos de Deus para o sexo é promover união ou unicidade (Gênesis 2.24; 1 Coríntios 6) no seu casamento. Casais que não tem relações regularmente estão permitindo que uma barreira cresça entre eles. A falta de sexo no casamento significa que o casal está menos unido.

  1. O marido está consumido pela pornografia (1Tessalonicenses 4).

Isto faz com que ele se distraia da beleza de sua esposa. As vezes ele é atraído por um pop-up. Com mais frequência, ele simplesmente se entrega a lascívia (Gálatas 5.13) e a persegue agressivamente. Ela descobre isso. A confiança no casamento é quebrada. Ela fica devastada e começa a fazer perguntas do tipo, “Eu não sou desejável?” Ou, “Por que ele olharia para outra mulher quando ele tem a mim?” O pior de tudo, “Há algo fundamentalmente errado comigo?”

  1. Expectativas extremamente elevadas.

Eu vi homens quebrados sob o peso de esposas com expectativas perfeccionistas. O marido diz coisas como, “Ela espera que eu seja um homem santo”. Ele constantemente se sente um fracasso e, por isso, não tem nenhum incentivo para fazer a sua parte no casamento. Ela o agride (verbalmente, não fisicamente) porque (nas palavras de um dos cônjuges que eu aconselhei) “nada mais parece funcionar para que ele faça alguma coisa”.

  1. Guerra nuclear (Romanos 1.28–32).

Vocês batem cabeça toda noite. Têm brigas desagradáveis, terríveis, nas quais lágrimas surgem, gritos acontecem, portas batem. Algumas vezes chega a agressão física. E você está cansado… muito, muito cansado… porque você não sabe como terminar as brigas, e porque você está cansado de lidar com uma guerra nuclear todas as noites.

  1. Evitar um ao outro e se afastar (Efésios 4.26-27).

A resposta mais básica a qualquer dificuldade é lutar ou fugir. No casamento, fugir é na verdade evitar o seu cônjuge. Talvez vocês vivam na mesma casa, mas vivem vidas separadas. Após uma briga, vocês se afastam um do outro, ao invés de fazer o trabalho árduo de lidar um com o outro. Ou, talvez você se esconda no trabalho para evitar o casamento. Você é muito bom no seu trabalho, onde recebe elogios constantemente, diferente do que acontece em casa. É alguma surpresa que você prefira ficar mais tempo no trabalho, especialmente quando sua casa se parece com uma zona de guerra o tempo todo?

  1. Discurso com ódio (Tiago 4.1).

No calor do conflito, dizemos coisas que todos nós lamentamos. Tenho um amigo que chama isso de conversa estúpida. Coisas saem da minha boca, e, no momento em que elas saem, me arrependo de tê-las dito. Eu gostaria de poder puxá-las de volta e guardá-las de volta na minha boca. Infelizmente, eu ignoro a máxima, “Nem tudo que vem a minha mente precisa sair da minha boca”.

  1. Limites fracos.

O marido flerta com uma mulher no trabalho dizendo coisas bonitas a ela. Ele a acha atraente. Ele encontra formas de sair do seu caminho normal para encorajá-la, e, infelizmente, ele não demonstra o mesmo tipo de intencionalidade com sua esposa. Não há intenções imorais ou físicas, mas as afirmações verbais e os flertes emocionais vão além do que certamente seria considerado platônico. Esposas são capazes de fazer isso também. Muitas vezes, como retaliação aos limites descuidados do marido.

  1. Idolatria ao trabalho (Tiago 4.4–5).

Você ama o seu emprego e se dedica ao máximo nele, em detrimento de sua família. Você racionaliza, “Eles precisam de mim no trabalho” ou “Ela não entende a pressão que eu passo no trabalho”. Se você fosse honesto, diria que seu trabalho é mais importante que sua família. Você valoriza seu trabalho mais do que você valoriza sua esposa e filhos.

  1. Mentir (Colossenses 3.9).

Mentira pode destruir a confiança em um casamento. Um cônjuge mente porque está encurralado e não quer ter seu pecado exposto. Por exemplo, um marido que mantém secretamente um caso extraconjugal… obviamente ele ficará envergonhado se alguém descobrir. Ele é emocionalmente e espiritualmente imaturo — resumindo, você se casou com alguém que tem um caráter fraco.

É muito triste ver tanta tolice, não é mesmo? Este é o campo de batalha típico de um casamento ruim. Por isso, nós não colocamos nossa esperança em nós mesmos, mas no glorioso evangelho de Jesus Cristo. São pecadores como esses que Jesus veio salvar (Marcos 10.43–45).

[Este post, de autoria de Deepak Reju, foi originalmente publicado no blog da Biblical Counseling Coalition. Traduzido por Gustavo Santos e republicado mediante autorização.]

Escrito por Gustavo Santos

Gustavo Santos é engenheiro, e mestrando em Divindade pelo Faith Bible Seminary (Lafayette, IN, EUA). Atualmente, serve como estagiário na Igreja Batista Maranata em São José dos Campos – SP.

Ver todos os posts do autor →

Este artigo tem 3 comentários

    • Lucas Sabatier Responder

      Fique à vontade para publicar o texto. Apenas faça menção de suas fontes, por favor.
      Em Cristo,
      Lucas

  1. Santos Mesquita Responder

    Excelente texto, realmente muitas das vezes, o inimigo de nossas almas não tem nem muito trabalho, só senta e fica rindo da nossa imaturidade e falta de discernimento. Nosso casamento reflete em todas as áreas de nossa vida, e deve ser a área que deve receber maior atenção.

    Parabéns pelo site e pelo o texto.

    Cursos Bíblicos Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *